50 Off 728x90

Compartilhe!

20150919_004545

Como combinado depois de Barcelona fui para a casa do Laurent em Perpinhã ou Perpignan dependendo se você quer em catalão ou em francês.

Perpignan

Sim, a região onde fica Perpignan (vou adotar o francês) é da Catalunha. Não vou entrar em detalhes sobre como acabou em mão francesas (até porque eu não sei) mas o fato é que a cultura e um pouco da língua ainda sobrevive, apesar dos governos franceses do passado terem proibido usar o Catalão e terem eliminado o ensino em escolas.

Hoje está voltando o uso e de vez em quando se vê uma bandeira da Catalunha em alguma janela.

Chegando na casa do Laurent, ele me mostra meu quarto e após o hostel ruim que fiquei em Barcelona, foi um alívio poder ter um lugar só meu para dormir.

Casa bacana, num bairro tranquilo, numa cidade tranquila. Perpignan não é muito grande e não tem nada de muito especial.

Porém os lugares não são feitos apenas de prédios e fama.

Os lugares são feitos por pessoas e o Laurent e os amigos dele que conheci fizeram da minha estadia em Perpignan especial.

Viajar de cidade famosa em cidade famosa é bacana, se vê coisas incríveis, mas é uma viagem turística, você é um turista e muitas coisas relacionadas a isso não são legais.

A principal é que você não tem contato com as pessoas locais. Digo contato real, comer a comida do dia a dia, conversar sobre a cidade onde vivem, o que gostam, o que não gostam, como pensam. E tive tudo isso em Perpignan.

Uma dessas coisas foi a comida. Ao invés da pompa francesa, fomos no supermercado e o Laurent comprou pizza congelada, macarrão, uns enlatados que não tinha idéia direito do que era, cerveja e vinho.

Afinal de contas o que esperar de um cara solteiro que divide a casa com outra garota? Que ele fosse preparar um foie gras? Um Coq Au Vin?

É claro que no dia a dia, francês não come essas coisas. E a pizza tava boa. Só a cerveja que ele colocou gelo porque tava quente ficou aguada.

Como ele sabe, pra nós brasileiros tem que estar gelada. Trincando Laurent!

Depois fomos num barzinho com os amigos. Tomar Vinho? Conhaque? Que nada. Cerveja! No lugar também tinha Hydromel! Hydromel é uma bebida do jogo Skyrim!

Pensei que fosse invenção mas tem mesmo, quando pedi uma dose, não tinha mais.

Nessa hora queria estar no videogame e dar uma machadada na cabeça do barman.

Perpignan
Caçando bares pela noite de Perpignan
Alguém joga Skyrim? Pois é, pensei que ia encher a cara de hydromel, fiquei todo animado e no fim passei vontade

Collioure

No dia seguinte juntou uma galerinha para ir até a praia, as meninas iam mergulhar e foram com a gente até uma primeira praia e depois foram de carona até a praia de mergulho.

Como não tô pegando nada, claro que não ia pegar carona também, então fiquei lá na primeira praia mesmo.

Ah, as confortáveis areias francesas!
Ah, as confortáveis areias francesas!

Depois fomos eu e o Laurent a Collioure. Cidadezinha litorânea muito linda, com construções medievais e uma bela paisagem.

Ficamos um tempo na praia mas eu não tive coragem de entrar na água. Preferi ficar na falsa areia, pedrinha que de longe podem te enganar como areia mas quando você se deita parece um tratamento de acupuntura.

Collioure
Encantadora Collioure
Collioure
Mais Collioure
Ai que delícia de areia...
Ai que delícia de areia…
Ruelas de Collioure
Ruelas de Collioure
Collioure
A lagartixa na parede
Música e dança tradicional catalã em plena França
Música e dança tradicional catalã em plena França

A noite fomos novamente com os amigos a um pub, tinha uma boa banda tocando um pop/rock e várias cervejas ótimas e baratas.

Isso é uma outra coisa legal de conhecer os locais. Eles sabem os melhores lugares da cidade. Aqueles bons, baratos e bacanas de conhecer.

Dia seguinte fui com o Laurent a uma praia com areia de verdade.

Ele reclamou que eu coloquei no Facebook que a praia na França não tinha areia e fez questão de me levar em uma com areia.

Praia bem grande, me lembrou muito as praias de Caraguatatuba com a diferença que no lugar de cerveja tomam vinho e tinha um monte de véia fazendo topless.

Aliás isso é uma coisa que não entendo nas mulheres. Quando são novas e estão lindas e com o corpo esbelto não mostram nada, agora depois que ficam velhas ficam mostrando as pelancas pra todo mundo!

Mulheres, por favor, é o contrário que vocês tem que fazer!

Um dia eu vou lembrar dela como uma gatinha
Um dia eu vou lembrar dela como uma gatinha
Ao estilo francês
Ao estilo francês

Ficar esses dias em Perpignan foi bom para confirmar o que eu sempre achei e nunca entendi.

Porque alguns povos ficam com estereótipos e quase sempre é falso.

O estereótipo francês é de um povo arrogante, grosseiro com quem não fala francês, super sofisticado,  blasé e pior de tudo: não tomam banho.

Com certeza tem francês assim mas pela minha experiência a maioria não é.

Pelo contrário, o Laurent, seus amigos, e outras pessoas que encontrei na França foram todas muito simpáticas e sem frescuras.

O pior é que uma vez que um estereótipo gruda num povo parece muito difícil de retirar, vide nós brasileiros e o estereótipo de país do sexo que paira na cabeça do resto do mundo.

Apesar que é melhor ter estereótipo de país do sexo do que de país de corno como a Argentina (inventei esse estereótipo agora, vamos espalhar quem sabe pega).

Próxima parada: Paris

 

Compartilhe!

Você também vai gostar

Close