dealform 728x90

Compartilhe!

Quer saber como se hospedar bem e barato e economizar dinheiro para viajar mais? Vou te mostrar como encontrar hotel barato, albergue barato e como reservar hotel online.

Sem dúvida a hospedagem corresponde a uma parte significativa do custo da viagem.

Por isso é muito importante saber como aproveitar ao máximo isso. Existe um equilíbrio entre preço, conforto, comodidades, localização que faz toda a diferença.

Todo mundo quer economizar mas ninguém quer acabar num pulgueiro.

Então se liga nesses tópicos que vão te mostrar tudo o que é preciso para se hospedar barato e sem perrengue.

Tudo se resume a localização, conforto e preço

localizacao

O tripé de toda hospedagem é sua localização, o conforto que ela oferece e o preço cobrado. É do equilíbrio desses 3 fatores que se pode dizer se você está economizando ou não. E isso está totalmente ligado ao o que você está disposto de abrir mão.

Pois é, não tem mágica. Não é possível ter o melhor desses 3 fatores. Um deles deverá ser sacrificado, pelo menos um pouco.

E qual deles é melhor de abrir mão?

A resposta é muito pessoal. Eu na maioria das vezes abro mão do conforto, pois não viajo pra ficar dentro da hospedagem mesmo. Porém tem gente que não abre mão desse item. Como vai de cada um vou aqui colocar como cada um deles afeta sua experiência.

Localização

 

O que considerar

Nas pequenas cidades não foge muito a regra da melhor localização ser no centro. Porém tem muitos casos de a melhor localização ser próximo a grande atração da cidade, que pode ficar longe mas muitas vezes só tem aquilo mesmo.

Nas grandes cidades, além do tradicional centro, vale muito considerar se essa localização está próximo a bons meios de transporte, principalmente metrô. A facilidade e velocidade que se ganha com isso pode compensar uma distância eventualmente maior e consequentemente mais barata também.

O que evitar

Uma das principais coisas que se deve considerar é o tempo de deslocamento. Escolher uma localização pelo preço e descobrir depois que você leva 2 horas para chegar a algum lugar minimamente interessante não é economia nenhuma. Lembre-se: o tempo é importante na sua viagem. Mesmo que você viaje para uma praia para não fazer nada, demorar até chegar lá é perder o seu precioso tempo.

Dica legal!

Vida noturna – se hospedar num bairro que já tem uma vida noturna efervescente, mesmo que te custe um pouco mais, pode acabar te economizando muito dinheiro. Nem toda cidade têm transporte público 24 horas e pegar um táxi na madrugada sai caro em qualquer lugar.

Estando no seu bairro, você pode sair pra jantar, curtir uma balada, admirar as luzes noturnas, tomar uma cerveja e voltar tranquilo para sua cama, a pé!

Conforto

Aqui estou considerando conforto todas as comodidades incluídas na diária.

Se o lugar tem café da manhã incluso, é um conforto e uma provável economia que você deve considerar.

É um lugar quente como o inferno? (quem já foi em Manaus ou Bangkok sabe o que eu estou falando) Talvez o conforto de um ar condicionado não seja um luxo, mas uma verdadeira necessidade. Percebe que a linha entre conforto e luxo pode ser bem tênue?

O que considerar

A cama! É sério! Todo o resto pode ser relevado, agora passar a noite em colchão mole ou duro demais não dá! Você não vai descansar e acordar mau humorado e dolorido. Procure informações sobre isso, seja perguntando ao hotel, em comentários, com outros hóspedes. É importante!

Limpeza: verifique o que outros hóspedes falam daquele lugar. Uma pechincha, super bem localizada e com ótimo preço tem que ter algum defeito. Manter um lugar limpo requer muito trabalho e é comum lugares que deixam a desejar nesse quesito.

Comodidades: vai aqui uma lista do que deve ser considerado e pode gerar muita economia.

  • Café da manhã;
  • Cozinha disponível para uso;
  • Lavanderia;
  • Parcerias: a hospedagem ter descontos em passeios, transfers, atrações;
  • Wi-Fi grátis;
  • Computador para uso;
  • Bar;
  • Check in flexível;
  • Lockers, cofre e local para deixar a bagagem;
  • Ar condicionado;
  • Banheiro compartilhado;
  • Quantidade de pessoas por quarto (quando compartilhado);
  • Chuveiro quente: pergunte por chuveiro quente. Na Índia perguntei se tinha água quente e me disseram que tinha. Quando cheguei no lugar, cadê a água quente? Fui reclamar e o senhor calmamente me explicou: nós temos água quente, só não temos chuveiros quentes. E me trouxe um balde de água quente. kkkk

 

O que evitar

Lugar com fama de sujo (óbvio);

Avaliação ruim dos funcionários;

Que cobram por coisas normalmente gratuitas como Wi-Fi por exemplo;

Pagar por status: pagar mais para ficar em hotel x ou y porque determinado arquiteto projetou não merece seu rico dinheirinho. Gosta de arquitetura? Qualquer hotel dá pra entrar e circular pelas áreas comuns, visite o hotel renomado, tire fotos, tome um drink no bar e volte para seu hostel!

Preço

Quero economizar então o mais barato sempre deve ser o escolhido.

Calma lá! É do equilíbrio dos 3 itens que se faz economias. Escolher uma hospedagem só pelo preço e descobrir que o lugar é imundo, mal frequentado, longe, sem nenhuma comodidade não é economia nenhuma, é só sofrimento!

O preço é importante mas não pode ser o único fator.

Pese os prós e os contras de tudo.

Minha mãe já dizia: o barato sai caro! Pense nisso!

Quer viajar barato? Então assine nossa newsletter e receba gratuitamente dicas para conquistar o mundo.

 

De novo: vá na baixa temporada!

baixa_temporada

Em todo post que faço coloco essa dica. Sim ela é óbvia mas não tem muita gente que segue. Senão as temporadas não seriam tão cheias.

Enfim, na baixa temporada os preços serão melhores, terá promoções e mais opções.

Não se esqueça que temporada varia de lugar para lugar. Desde a questão climática até por festas locais. Setembro não é temporada de nada no Brasil, mas em Munique pela Oktoberfest é a época mais cheia do ano.

Se planeje, viaje na baixa e economize dinheiro.

Qual a sua prioridade?

prioridade

A resposta a essa pergunta define o que você irá abrir mão do tripé para economizar na hospedagem. Localização, conforto ou preço.

Isso não tem nada a ver com ter dinheiro ou não. Ele está mais ligado ao comportamento de cada um.

Se você gosta de conhecer a cidade a pé, quer andar pela primeira vez num tram em Amsterdã e quer economizar, ficar um pouco mais longe não será problema. Então sacrificando um pouco a localização vai salvar um dinheiro.

Ou você prefere ficar num ótimo local, próximo a tudo que te interessa e não tá muito preocupado se o lugar tem café da manhã, a localização é o mais importante.

Você só funciona com uma noite impecável de sono? Um quarto com uma boa cama, tranquilo e com um bom café da manhã é a sua pedida.Vai pagar um pouco mais por isso mas vai ganhar tendo energia para gastar no dia seguinte.

Então seja sincero consigo mesmo, defina sua prioridade e economize onde te faz menos falta.

Como identificar o tipo de hospedagem

hotel barato

Hostel, hotel, pousada, resort. O que difere um do outro?

Muitas vezes é díficil de saber a diferença.

E para economizar eu preciso comparar. E como vou fazer isso se não sei a diferença entre um tipo e outro, não é mesmo?

Isso era uma área meio nebulosa onde cada um tinha uma definição, até que o Ministério do Turismo criou uma classificação dos meios de hospedagem.

O Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass).

Isso é útil pois define o tipo de cada uma e as categorias (estrelas), sendo possível uma melhor comparação entre os diferentes tipos e categorias. Sobre as estrelas dos hotéis, não dê muito crédito a isso! É mais marketing! O SBClass até é bem claro sobre as definições do que é necessário para obtê-las, porém nenhum hotel é obrigado a aderir e a maioria não quer. Porquê? Por que eles divulgam as estrelas como bem entendem como estratégia de marketing. Para saber a verdadeira categoria do hotel, leia com atenção os comentários nos sites de reserva. Ninguém pode classificar melhor um hotel que o seu hóspede.

Agora a classificação é útil para esclarecer quais os tipos de hospedagem combina mais com você para a viagem.

Essa classificação só é válida para o Brasil mas ela tem similaridades com a maioria dos tipos de hospedagem mundo afora.

Vou colocar aqui um resumo de cada mas você pode ver a classificação completa no Ministério do Turismo.

Hotel

hotel barato

“Estabelecimento com serviço de recepção, alojamento temporário, com ou sem alimentação, ofertados em unidades individuais e de uso exclusivo do hóspede, mediante cobrança de diária.”

O hotel que todo mundo conhece, com serviço de quarto, troca de toalha, lençol, sabonete e xampu individual (e que todo mundo leva embora).

Resort

hotel barato

“Hotel com infraestrutura de lazer e entretenimento que disponha de serviços de estética, atividades físicas, recreação e convívio com a natureza no próprio empreendimento.”

O famoso hotel com atrações próprias dentro do hotel. Muitos trabalham com o conceito tudo incluído. Um preço único por hospedagem, café da manhã, almoço, jantar, atrações, etc. Em geral luxuoso.

Hotel Fazenda

hotel barato

“Localizado em ambiente rural, dotado de exploração agropecuária, que ofereça entretenimento e vivência do campo.”

Simplificando é um resort exclusivamente rural.

Cama e Café

hotel barato

“Hospedagem em residência com no máximo três unidades habitacionais para uso turístico, com serviços de café da manhã e limpeza, na qual o possuidor do estabelecimento resida.”

Airbnb te lembrou alguma coisa? Sim, esse modelo é basicamente o que oferecem no Airbnb. A pessoa te hospeda na sua própria casa com café da manhã e serviço de limpeza. No exterior também é chamado de Guest House.

Hotel Histórico

hotel barato

“Instalado em edificação preservada em sua forma original ou restaurada, ou ainda que tenha sido palco de fatos histórico-culturais de importância reconhecida. Entende-se como fatos histórico-culturais aqueles tidos como relevantes pela memória popular, independentemente de quando ocorreram, podendo o reconhecimento ser formal por parte do Estado brasileiro, ou informal, com base no conhecimento popular ou em estudos acadêmicos.”

Um hotel num edifício histórico.

Pousada

hotel barato

“Empreendimento de característica horizontal, composto de no máximo 30 unidades habitacionais e 90 leitos, com serviços de recepção, alimentação e alojamento temporário, podendo ser em um prédio único com até três pavimentos, ou contar com chalés ou bangalôs.”

Oferece o mesmo que um hotel porém limitado pelo seu tamanho.

Flat/Apart-hotel

hotel barato

“Constituído por unidades habitacionais que disponham de dormitório, banheiro, sala e cozinha equipada, em edifício com administração e comercialização integradas, que possua serviço de recepção, limpeza e arrumação.”

Um hotel para morar.

Hostel/Albergue

hotel barato

E… Ué? Cadê o hostel ou albergue seja lá como é chamado por aí.

Pois é, o Ministério do Turismo teve uma boa iniciativa de classificar as hospedagens e deixou de fora os hostels. Por quê? Tem cama e café e não tem hostel? Eu não entendo. De toda forma aqui vai minha definição.

Estabelecimento com serviço de recepção, alojamento temporário compartilhado, com ou sem alimentação. Muitos também oferecem dormitórios individuais ou para casal.

O principal fator que diferencia o hostel dos outros tipos é o compartilhamento. Vai de compartilhar dormitórios a banheiros. Quanto a estrutura varia muito, mas muito mesmo, indo de uma casa sem adaptação nenhuma a um hotel onde vendem diárias para várias pessoas em quartos para famílias. Mas a maioria disponibiliza uma estrutura que é cobrada a parte em hotéis como lavanderia, cozinha, computadores e Wi-Fi grátis.

Pra quem quer economizar e quer uma maior interação o hostel é o melhor.

Camping

hotel barato

Esse eu já sabia que o Ministério não consideraria. Muita gente não considera mesmo como uma hospedagem mas é.

O ato de acampar tanto pode ser selvagem como com estrutura. Existem campings espalhados por todo mundo e que cobram para você ficar lá. Isso é hospedagem! Como o seu dormitório é sua barraca ou trailer não dá para comparar com outros tipos, mas você pode fazer uma relação custo-benefício de ficar em um. Analise o que o camping oferece (chuveiros quentes, banheiro, cozinha) e se você curte acampar pode ser o seu tipo de hospedagem.

Quer viajar barato? Então assine nossa newsletter e receba gratuitamente dicas para conquistar o mundo.

 

Sozinho, casal, família, amigos. Qual a melhor hospedagem para seu caso?

amigos

É fato que a sua companhia de viagem ou a falta dela, tem grande influência na sua decisão da hospedagem.

A mesma pessoa pode viajar para um hostel simplérrimo numa viagem e depois gastar só pra ficar num quarto com hidromassagem porque está com a namorada. Hummmm…love is in the air…

Então aqui vão alguns pontos a se considerar em cada caso:

Sozinho

Viajar sozinho não é sinônimo de ficar sozinho. Muito pelo contrário! Quem viaja sozinho quer conhecer gente nova, ter novas experiências, pegar dicas com outros viajantes, sair para se divertir.

E sem dúvida a melhor acomodação para esse perfil é o hostel/albergue.

Só de dividir o quarto com outras pessoas já fará você conhecer muita gente. Naturalmente. Além disso eles são pensados em facilitar a vida de quem viaja sozinho. A maioria tem cozinha disponível, lavanderia, wi-fi grátis, mapas da cidade, dicas variadas e incentivam a interação entre todo mundo.

Além disso, em hotéis, pousadas, quartos individuais são mais caros do que quartos duplos proporcionalmente.

Tá viajando sozinho? Vá para um hostel!

Casal

Aqui vai depender muito do motivo da viagem do casal. Ninguém casa e vai passar a lua de mel em hostel. Namorados novos gostam de privacidade (ui) então mesmo que fiquem num hostel dá pra pegar um quarto privado.

O fato é que viajar em mais de uma pessoa dá pra economizar mais. Quase sempre é possível encontrar um quarto de casal num hotel pelo mesmo preço que cada um pagaria individualmente num hostel ou até mais barato (claro que o hostel tem mais qualidades além do quarto).

Família

Família aqui vou considerar pessoas adultas que tem que cuidar de crianças. Se não tem crianças a dinâmica acaba sendo a mesma de amigos.

Eu não tenho filhos e viajei pouco com crianças (sobrinhos ou de amigos) mas sei que aí a coisa complica um pouco. As crianças tem necessidades e comportamento que não se encaixam em qualquer lugar. A maioria dos hostels por exemplo não aceita crianças.

Ficamos com os tradicionais: hotéis, pousadas e afins. Ou o que muitas famílias fazem:  alugar uma residência. É mais prático.

Porém como não é minha praia indico darem uma olhada no site viajandocompimpolhos.com e tirar muitas dúvidas para viajar com os barrigudinhos por aí.

não vale usar criança como desculpa para não viajar.

Amigos

Aqui tem o tipo mais flexível. Qualquer tipo de hospedagem serve. Eu indicaria hostel novamente pois o ambiente interativo e festivo de muitos é perfeito para uma galera que tá viajando. Além de ser mais barato.

Alugar uma residência também é ótima pedida pois o valor será dividido entre todos, dá pra usar a estrutura da casa para economizar (lavanderia, cozinha, etc) e se tem muito mais privacidade e liberdade.

Mas viajar em grupo sempre envolve negociar e certamente vai ter opiniões divergentes. Pese os prós e contras para o seu grupo, converse com todo mundo e veja o que compensa mais tanto no preço quanto nas comodidades.

De porta em porta sai mais barato mesmo? Depende…

hotel barato

Tem muito viajante que prefere viajar sem reserva de hospedagem. Chegam no lugar e saem a caça de algum lugar para ficar.

Um dos principais motivos alegados por eles é que as comissões pagas aos sites encarecem a hospedagem (pode aumentar ou não, depende muito do lugar).

Outro motivo é que lugares menores não tem sistema informatizado, é uma administração meio ou totalmente caseira e esse lugar bom e barato não dá pra ser encontrado na internet.

São argumentos válidos. Eu mesmo já fiz isso e comprovei que em alguns casos são verdadeiros. Mas depende e muito onde você está.

Em grandes metrópoles chegar num aeroporto ou rodoviária sem saber para onde ir é furada!

Ok, sempre tem regiões com bolsões de hotéis ou hostels nesse tipo de cidade, mas como comparar? Só te resta entrar um por um, perguntar preço, pedir para visitar o quarto, as instalações, os espaços públicos e seguir numa maratona.

Se você fizer isso em poucos lugares, corre o risco de pagar caro e com pouca qualidade. Ou então pagar barato e depois verificar que está num pulgueiro.

Some a isso o cansaço de acabar de chegar de uma viagem, que pode ser bem longa e cansativa e sair caçando um lugar quando poderia ir direto para uma hospedagem já reservada. Enquanto tá andando feito uma barata tonta por aí, você poderia estar de banho tomado tirando uma soneca para ir jantar á noite.

Então, na minha opinião só existe uma maneira de isso funcionar.

E que muito viajante experiente faz por aí. Eu mesmo fiz várias vezes.

Reserve pela internet uma ou duas noites num lugar razoável, bem localizado e barato.

Daí você pode chegar com calma, descansar e depois sair à caça. Ou estender a hospedagem no lugar que você está.

Mas sinceramente isso também depende muito da cidade, do país em que você vai. No sudeste asiático e em muitos lugares no Brasil, com certeza você terá boas opções que só vai achar no local. Em grandes cidades européias, não faz a menor diferença.

Encontre sua hospedagem barata aqui

hotel barato

 

Agora que você já sabe a diferença entre cada tipo de hospedagem aqui vai como encontrar o seu hotel barato ou hostel barato:

Booking

booking

O maior site em reserva de hotel do mundo com mais de 1 milhão de hospedagens! Com ele é possível buscar e reservar desde hotéis de luxo até um cama e café bem simples. Essa flexibilidade e esse alcance fazem do Booking o melhor com certeza.

Os preços também são ótimos e utilizando várias vezes você pode receber um upgrade como cliente e ser um cliente Genius o que te dá direito a vários benefícios que vão desde desconto na reserva até a check in tardio ou um lanche na chegada a sua hospedagem. Não cobra taxas e ainda cobre o menor preço.

Se você encontrar um preço melhor para a mesma acomodação e nos mesmos dias, o Booking cobra ou até reembolsa a diferença. Além disso ele possui mais de 107 milhões de avaliações feitas por hóspedes o que ajuda muito na escolha. Eu utilizo muito o Booking e recomendo!

Hostelword

hostelword

O maior site para busca e reserva exclusiva de hostels do mundo.

Por ser especializado em hostels suas avaliações são focadas nos quesitos mais importantes para quem viaja sempre para hostel. Se tem cozinha, lavanderia, limpeza, se o wi-fi funciona essas coisas importantes.

Funciona no mundo inteiro com mais de 33.000 unidades e mais de 8 milhões de avaliações, o que ajuda muito para saber a qualidade dos hostel antes de reservar.

O Hostelword é um grupo e tem mais 2 sites o hostelbookers.com onde além de hostels tem hotéis baratos e hostels.com também exclusivo em hostels.

Hoteis

hoteis

Esse é para você que é daqueles que não abre mão de hotel de jeito nenhum e acha que o conforto vale o preço. Ou está por algum país onde a hospedagem é bem barata.

É possível reservar em qualquer tipo de hospedagem mas o forte são os hotéis mesmo. Além de ter ofertas constantes ainda possui um programa de fidelidade, a cada 10 diárias você ganha uma.

Uma grande qualidade é que é possível parcelar em até 12 vezes o que muita gente utiliza no planejamento de suas viagens.

Trivago

trivago

O Trivago não é um site de reserva mas um site de busca em sites de reserva.

Ele busca em mais de 1 milhão de hotéis e em mais de 250 sites de reserva.

Isso acaba ampliando ainda mais a sua pesquisa já que busca o melhor preço em vários sites.

Tem filtros muito práticos de serem utilizados e que agilizam muito a busca.

Airbnb

airbnb

Esse site foi criado para que pessoas comuns alugassem desde uma cama no quarto até uma cobertura.

O grande diferencial é justamente ficar hospedado com um local.

Poder compartilhar uma pequena rotina com eles, receber dicas que só quem mora na cidade pode te dar.

Outra vantagem é que ele permite o aluguel de períodos maiores, perfeito para quando se quer conhecer melhor o lugar. Acaba funcionando como um aluguel de temporada e tem muitas opções para residências inteiras.

A única desvantagem é que ele cobra taxa de serviço e muitos anfitriões cobram taxa de limpeza.

Google

Não, com o Google não é possível fazer reservas direto com ele. Mas é possível fazer uma pesquisa por sites no seu destino e reservar direto com a hospedagem. Até alguns anos atrás esse modo era até mais utilizado do que sites de reserva mas caiu e continua caindo o seu uso.

E porquê? Porque é praticamente uma reserva no escuro. Por não ter um padrão, cada hospedagem coloca no seu site o que bem entende, muitas inclusive não tem nem preços, tendo que ser solicitados por email.

A maioria não tem uma área específica para comentários e não tem uma posição isenta quanto a isso.

E se tiver qualquer problema é você e a hospedagem, diferente dos sites de reserva que te dão suporte em caso de problemas não resolvidos direto com a hospedagem.

Além disso toma muito mais tempo pois tem que ser feito site a site, diferente da pesquisa ágil dos sites de reserva.

É possível sim encontrar boas hospedagens pesquisando só no Google, mas se for para abrir mão dos sites de reserva eu recomendo mais fazer como citei aqui.

Pague quanto quiser!

hotel barato

Já imaginou escolher uma região, uma categoria de hotel e ainda escolher o quanto quer pagar por aquilo?

Parece absurdo?

Mas não é, entenda como isso funciona abaixo.

Priceline

priceline

 

No Priceline você pode pagar o quanto quiser por um quarto. Na verdade funciona mais como um leilão.

É assim: você escolhe uma região, uma categoria de hotel (quantidade de estrelas) e sugere um preço.

Você só vai saber o hotel caso algum deles aceite o seu valor. Isso mesmo! É um tiro no escuro mas como você já escolheu uma categoria de hotel não deve fugir muito do que você pretende.

Agora tem um ponto que merece muita atenção, se sua oferta for aceita é cobrada na hora no seu cartão de crédito e não é possível cancelar.

Gostou da idéia? Pois o site missaodeviajante.com.br fez até um manual para fazer esses lances. Dá uma olhada e economize.

Se hospedando na faixa!

na_faixa2

Já pensou em se hospedar de graça? Bom, acredito que todo mundo já fez isso.

Afinal quem nunca viajou e ficou na casa de parentes ou amigos. Pois é, esse modo de hospedagem é o segundo mais utilizado no Brasil, só perdendo para os hotéis. E é uma excelente forma de economizar.

Agora e se você vai para algum lugar e não conhece ninguém?

Conheça o Couchsurfing!

couchsurfing

Funciona como uma comunidade que troca hospedagem de graça. Você faz um cadastro no site com seus dados e informa se quer receber pessoas na sua casa e quantas.

Caso você esteja viajando pode pesquisar no seu destino as pessoas que estão oferecendo vagas. Entra em contato pelo site e sendo aprovado… Voilá! Já pode ficar hospedado na faixa!

O mais bacana disso é que não é só uma questão de dinheiro.

Ficar numa casa de verdade é outra experiência. Especialmente em outros países.

Viver alguns dias com os locais é uma experiência única que nenhum hotel 5 estrelas do mundo pode te dar.

Trabalhar em troca de hospedagem

trabalho_hospedagem

Pode parecer de graça pois não envolve dinheiro mas é diferente.

Você vai pagar sua hospedagem em troca de realizar um trabalho para aquele lugar.

Uma família, hostel, fazenda, ONG, qualquer tipo de lugar abre uma vaga descrevendo o que oferece: quarto individual, wi-fi grátis e alimentação por exemplo. Em troca você deve executar o serviço que eles precisam que vai desde o ensino de línguas a ajudar com animais numa fazenda.

Em geral você deve trabalhar umas 25 horas por semana, com 2 dias de folga. E nesses dias você pode turistar livremente. Daí basta enviar um email para a pessoa e se ela aceitar é só combinar por quanto tempo você vai trabalhar e quando começar. Simples e prático.

Alguns sites cobram uma anuidade pelo serviço, mas o valor é justo e pelo tanto que você vai economizar compensa.

Segue uma lista com alguns desses sites:

Workaway.info

workaway

Aceita todo tipo de host, desde pessoas físicas a empresas. Consequentemente tem todo tipo de serviço também. Tem uma anuidade de U$ 29,00.

HelpX

helpx

Funciona da mesma maneira que o Workaway, com todo tipo de serviço no mundo inteiro. Cobra 20 euros por 2 de anos para ser usuário premium e utilizar o site sem limitações. Sem pagar você não pode contatar os hosts e só vê uma parte da descrição deles.

Wwoofinternational.org

wwoof

Este é específico para trabalhos em fazendas orgânicas. Esse site é um centralizador de vários sites da Wwoof no mundo.

Cada país tem o seu com suas próprias regras. A maioria cobra anuidade, os valores variam bastante mas gira em torno de U$ 40 em média.

Aqui vale muito mais a busca por uma experiência única do que qualquer economia.

Se você é interessado em produtos orgânicos, novas técnicas de agricultura, sustentabilidade, esse é o seu site.

E aí? Gostou desse guia? Tem alguma dica que acha que podemos incluir? Elogios?  Então deixe seu comentário:

Gostou desse post? Então assine nossa newsletter e receba gratuitamente dicas para conquistar o mundo.

 

Fontes de Consulta:
Turismo.gov.br / Missao de Viajante

Compartilhe!

Você também vai gostar

Close