50 Off 728x90

Compartilhe!

O viajante é um ser que corre perigo. Independente se o país é seguro ou não, sempre tem pilantras querendo se aproveitar do turista. Por isso elaborei essas dicas de segurança na viagem, que vão te ajudar a viajar mais tranquilo.

Existem pontos distintos a se pensar sobre segurança e aqui vão cada um deles, se quiser pode clicar para ir direto ao tópico:

  1. Segurança do destino
  2. Segurança da bagagem
  3. Dinheiro vivo
  4. Cartões bancários e documentos
  5. Segurança nas ruas
  6. Segurança na hospedagem
  7. Violência sexual
  8. Segurança no transporte
  9. Golpes conhecidos pelo mundo
  10. Corrupção policial

1 – Segurança do Destino

Cada lugar nesse mundão tem um nível de segurança diferente. Nós brasileiros, infelizmente, sabemos bem disso. Então antes de sair comprando passagem para determinado lugar verifique o quanto ele é seguro.

Lugares espetaculares que eram há pouco tempo muito turísticos podem estar completamente inseguros, um exemplo é a Síria. Em guerra civil desde 2011, esse país no Oriente Médio conta com 6 Patrimônios Históricos da Humanidade de valor inestimável e já foi um grande ponto turístico na região. Hoje devastada por uma guerra sangrenta só algum maluco para querer ir lá.

Seguindo essa linha, se você pretende ir a qualquer capital brasileira saiba que o risco de assalto será muito maior do que numa capital européia mas nessa mesma capital européia você pode ser vítima de xenofobia.

Portanto sempre existem problemas, a violência infelizmente é uma constante na humanidade, então pesquise sobre cada local e saiba os pontos mais críticos de segurança no local, os possíveis golpes, pese os prós e os contras e tome uma decisão consciente.

2 – Segurança da Bagagem

Bagagem é um ponto crítico. Por carregar desde suas roupas a equipamentos eletrônicos caros, todo mundo viaja, com razão, preocupado com sua bagagem.

Após uma companhia aérea perder meu mochilão no meu primeiro voo, decidi que só viajaria com bagagem de mão. Para sempre! Os benefícios são enormes: mais seguro, pois sempre está com você, mais barato pois em vôos low cost é cobrado para despachar e mais prático para se locomover pela cidade. Fiz um guia completo sobre como viajar só com bagagem de mão, confira!

Agora independente se está só com bagagem de mão ou mais que isso, existem meios de proteger sua bagagem. Mochilas e malas tradicionais são fáceis de serem furtadas. Malas com cadeados são possíveis de serem abertas, furtadas e fechadas sem você nem perceber.

Daí você pega sua mala na esteira e só na sua hospedagem ou em casa percebe que foi roubado. Não acredita? Olha esse vídeo:

Muita gente dá dicas de colocar travas para o cadeado não correr, isso inibe um pouco mas não impede pois continua sendo possível abrir, só que não dá para fechar. Para proteger mais é bom embalar também, dificilmente um ladrão vai tirar a embalagem de uma mala num aeroporto ou rodoviária.

Mochila é ainda mais complicado, a maioria dos modelos não tem nem como colocar um cadeado, tem que fazer uma adaptação para somente dificultar. Fora que mochila dá pra ser facilmente cortada.

Então se você vai comprar uma mala ou mochila nova leve em consideração a compra de uma mala antifurto, que inclusive não dá para abrir com esse golpe da caneta. Para mochila é bom usar uma capa que possa colocar cadeado, protege de roubo e protege a mochila.

Existem algumas fora do Brasil com um sistema antifurto também mas é possível comprar uma tela feita de aço que protege a mochila e ainda dá para prendê-la num lugar para ninguém levar. A Pacsafe é uma dessas empresas.

A tela é essa aí de baixo, bem segura:

Uma outra medida barata e que ajuda a pelo menos recuperar a bagagem caso seja roubado é colocar um rastreador GPS. Em caso de furto/roubo é possível saber a localização e avisar a polícia. Também ajuda em caso de extravio.

3 – Dinheiro vivo

Por incrível que pareça ainda é preciso dizer isso a muita gente. Não ande com muito dinheiro vivo por aí. Não existe um único lugar no planeta onde mostrar uma pilha de dinheiro no meio da rua seja seguro.

Brasileiro acostumado com a violência do dia a dia costuma ser muito bem precavido aqui no país mas relaxa demais fora. Ok, a chance de alguém colocar uma arma na sua cara para te roubar em Londres é muito baixa mas grandes cidades mundo afora sempre tem ladrões, o que muda é a forma como agem.

Cidades turísticas européias são cheias de batedores de carteira então esteja atento.

Muitas vezes sai mais barato comprar dinheiro pois evita pagar, IOF, taxa mas se pensarmos nas conversões muitas vezes sai elas por elas, então verifique quanto o banco cobra de taxas, qual a cotação usada no cartão de crédito (lembre que ele te dá milhas) e você pode se dar conta que está correndo riscos desnecessários.

Mas aqui vão dicas para andar com seu dinheiro com mais segurança:

Separe

Nunca ande com todo o seu dinheiro. Tenha 2 carteiras. Deixe a maior parte segura na hospedagem e ande só com o necessário para o dia.

Em hostels sempre tem armários com chave (lockers), caso não tenha peça para o responsável guardar em local seguro (acredite, eles tem esse lugar). Em hotel é comum ter cofre mas se não se sentir seguro peça para a recepção guardar, não vão se negar.

Use bolsos com zíper

Batedores de carteira agem rápido e certeiro de maneira que você não perceba que foi roubado. Com um zíper isso não é possível.

Doleira

Usar doleira/cinto para dinheiro é uma boa tanto para o dia a dia, quanto durante os deslocamentos.

Notas falsas

Preste atenção ao receber dinheiro, principalmente ao fazer câmbio. Por não conhecer bem a moeda, o turista é visto como presa fácil nesse golpe. Procure se inteirar de como são as notas no país e quais os itens de segurança daquela moeda.

4 – Cartões bancários e documentos

Antes de viajar eu recomendo tirar fotos dos seus documentos e cartões, principalmente o passaporte e subir na nuvem na internet. Sites como o Google Fotos tem esse serviço de graça. Dessa forma se você perder ou for roubado e te levarem tudo, você terá uma cópia segura que com certeza vai agilizar para você solucionar o problema.

Cartões

Hoje em dia é praticamente obrigatório viajar com cartão de crédito internacional. É comum pedir em imigração, além de ser uma segurança a mais caso você tenha problemas com o dinheiro vivo no Brasil ou no exterior.

Tenha sempre pelo menos 2 cartões: um de crédito e um de débito. Caso você perca um o outro serve de backup. Mesmo no exterior você pode usar o de débito para sacar em caixa eletrônico, basta desbloquear no seu banco.

Quando for andar pela cidade leve apenas um e deixe o outro em local seguro junto com a outra parte do seu dinheiro. Lembre-se de não colocar todos os ovos na mesma cesta.

Documentos

Eu recomendo andar somente com sua RG/CNH, mesmo no exterior. Passaporte deve ficar guardado em local seguro na hospedagem.

Se por acaso um policial te parar e pedir seu documento, você tem um documento válido para apresentar e se ele insistir pelo passaporte, você simplesmente peça para que ele te acompanhe até a hospedagem.

O risco de andar com passaporte por aí, só porque algum policial pode te pedir, é muito grande. Perder ou ter seu passaporte roubado é uma baita dor de cabeça.

E acredite: é muito raro um policial pedir e mais ainda insistir que você apresente o passaporte do nada. Por isso não fique andando com o passaporte.

5 – Segurança nas ruas

Não importa onde você esteja, uma vez nas ruas de qualquer cidade, principalmente grandes metrópoles, fique atento.

Pesquise sobre regiões perigosas na cidade;

A noite sempre é mais perigosa, procure andar acompanhado;

Não conte dinheiro no meio da rua;

Não fique com equipamentos caros em praças, parques, praias, cafés;

Atenção ao usar o celular;

Suspeite de estranhos e “guias” que aparecem do nada oferecendo serviços.

6 – Segurança na hospedagem

Antes de reservar veja as avaliações sobre a hospedagem no quesito segurança. Atente sobre a localização, se existe recepção 24 horas e a avaliação geral nesse quesito.

Hostels

Pela sua natureza mais misturada, nos hostels é preciso mais atenção. Como existe um fluxo maior de pessoas no mesmo quarto, algumas chegando e outras saindo, e em muitos lugares a porta desse quarto não fica trancada, suas coisas correm um certo risco.

Por isso é fundamental que exista um locker. O locker é um armário, nos bons hostels um armário bem grande, onde você pode guardar seu mochilão/mala e fechar com chave/cadeado. Isso dá uma grande tranquilidade.

50 Off 300x250 Banner 300x250

Pode ser que o locker seja pequeno e não caiba sua bagagem, então guarde seus pertences mais valiosos (notebook, máquina fotográfica, dinheiro, passaporte, etc) e deixe a bagagem grande para fora.

Caso você fique num hostel que não tenha nenhum locker, eu recomendo que você deixe seus pertences mais valiosos com a direção do lugar. Eles vão ter um lugar seguro para guardar.

Caso eles se neguem (o que é bem difícil de acontecer) você tem duas opções:

Levar tudo com você pela rua, o que não considero boa idéia, pois o risco de ser roubado na rua é muito maior do que no hostel;

Deixar trancado na bagagem grande no hostel (melhor opção) lembre-se das dicas sobre a bagagem que falei acima, com elas dá para confiar deixar na hospedagem mesmo sem locker.

Hotel/Pousada

Há quem ache mais seguro somente porque você não está dividindo com outras pessoas, porém tem um número grande de pessoas que são roubadas nesses lugares.

Então verifique primeiro se tem cofre. Se tiver e for realmente seguro (já vi cofres presos no fundo do armário que dava para arrancar com a mão), coloque os pertences mais valiosos lá.

Caso não tenha ou não caiba nada, solicite a gerência que guarde em local seguro.

Se tiver uma bagagem bem segura como falamos acima, pode deixar trancada no quarto sem problemas.

7 – Violência Sexual

Essa é uma preocupação constante das mulheres e infelizmente com toda a razão. Mas não existe só com elas, daqui a pouco explico.

O mundo em geral é hostil as mulheres. Alguns lugares mais outros menos, e por mais que as mulheres não se intimidem e viagem sozinhas mundo afora (o que é ótimo) não é possível negar que um homem corre menos riscos de violência em geral do que uma mulher. No quesito sexual então as mulheres correm risco muito maior.

Então como regra geral as mulheres devem:

Evitar andar sozinhas

Principalmente à noite. Ok, muitas vão dizer que já rodaram o mundo e que nunca aconteceu nada e acredito nelas, mas pergunte as que sofreram violência sexual quantas estavam acompanhadas e quantas foram de dia? É bom prevenir.

Conhecer o comportamento local em relação a mulher

Por mais que soe horrível ter que escrever como uma mulher deve se vestir, em alguns países existe um código de vestimenta e ele sempre é mais rígido para mulheres. Andar com roupas curtas e decotadas em um país muçulmano, por exemplo, irá chamar uma atenção demasiada e ser interpretado de maneira inadequada.

Mesmo atos não sexualizados, como sorrir para um homem na rua, podem ser interpretados como um convite ao sexo. Por mais que isso pareça absurdo, acontece e é preciso ter atenção a cada ato. Pesquise sobre as condutas adequadas para minimizar os riscos.

Durante viagens de trem

Diferentemente de outros meios de transporte onde ficamos espremidos nos nossos lugares, num trem é possível se mover. Isso é bom pelo conforto mas por outro lado representa um risco a mais.

Para mulheres, dividir uma cabine de trem com homens desconhecidos pode ser bem desconfortável, especialmente em alguns países (é comum casos de estupros em trens na Índia), então procure viajar acompanhada ou mude de lugar onde se sinta mais segura.

Homens

Agora você homem acha que está livre disso? Se enganou! Pegando por uma outra vertente existem golpes para homens relacionados ao sexo mundo afora. Desde o boa noite Cinderela, onde a(o) paquera coloca algo na bebida e a vítima só acorda no outro dia num motel depois de ter sido totalmente roubado.

Também é comum a extorsão ligada a sexo. Um exemplo: clubes de strips em Bangkok chamam os clientes anunciando cerveja por pechinchas mas na hora de pagar a conta o valor é 10 vezes maior. Daí que usam o fato do turista estar num estabelecimento muitas vezes ilegal ou constrangedor para ele e pressionam para pagar.

Então tomem muito cuidado onde ir, com quem ir e o quanto aquilo é legal no país que você está. O sexo é usado como armadilha. Cuidado!

8 – Segurança no Transporte

Regra de ouro! Tenha sempre duas malas/mochilas. Mesmo que seja as duas apenas de mão.

Uma deve ter suas roupas e objetos de pouco valor e uma menor para tudo de grande valor: dinheiro (nunca carregue tudo no mesmo lugar), passaporte, notebook, etc.

Despachando a grande no avião ou no bagageiro no trem/ônibus, a menor fica sempre com você onde quer que vá, não se separe dela nunca!

E mesmo que sua mala/mochila seja de mão, e estará na cabine com você, a maior ficará no armário superior e a pequena na sua mão. Já ouvi histórias de mala roubada dentro da cabine do ônibus, numa distração do motorista a pessoa sobe no ônibus, finge que vai guardar a mochila, “vê que está no ônibus errado”, pega a mochila de alguém e desce. Por isso repito, na mochila pequena, coisas de valor e nunca se separe dela!

Quanto a despachada, coloque o máximo de segurança que for possível, cadeados, embale e o melhor de todos que é a tela de aço. O ladrão sempre prefere a mais fácil, portanto se proteja e a chance de ser roubado será menor.

9 – Golpes conhecidos pelo mundo

Vou colocar aqui alguns golpes que já são famosos em vários pontos turísticos:

Batedor de carteira

No metrô, em ruas turísticas, lendo as mãos, basta se distrair um pouco que eles atacam. Acontece muito nos pontos turísticos na Europa em geral;

Da pulseirinha

Pedir para você experimentar uma pulseirinha e depois não aceitar de volta dizendo que não dá para tirar: esse golpe tem em Milão, nas escadarias da Sacre Couer em Paris, na Índia nas margens do Ganges e do lago em Pushkar, no Pelourinho na Bahia, é um golpe mundial!

Do lugar fechado

Geralmente feito por taxistas. Perguntar para onde você está indo, dizer que o lugar está fechado e te levar para outro lugar extremamente caro. Isso acontece muito em Marrakesh, em Bangkok, na Índia mas é comum na Ásia toda.

Abaixo assinado

Vêm com um abaixo assinado em prol de pessoas com deficiência e ao assinar te obrigam a contribuir. Pense bem, a assinatura de um turista não tem nenhum valor em outro país. Fuja disso! Acontece muito em Paris.

Taxista enrolão

Ficam rodando para cobrar a mais. Isso é um golpe generalizado e foi por essas coisas que aplicativos como Uber crescem rapidamente.

Eu sempre prefiro usar transporte público mas se não for possível e não tiver opções como o Uber, peça para usar o taxímetro e acompanhe o caminho por GPS. Se ele começar a desviar do caminho, desça e pegue outro.

Ajuda para comprar bilhete

Nas bilheteria do metrô a pessoa vem toda sorridente para te ajudar a comprar o bilhete na máquina e no final te pede dinheiro. Em Lisboa, Milão e várias cidades européias é comum.

Ingresso falso

Você chega na atração a fila tá enorme para comprar, daí chega um sujeito se apresentando como funcionário e que tem bilhetes que pulam a fila. Só que o ingresso é falso.

10 – Corrupção policial

Esse é um caso complicado. Pode acontecer  no mundo todo mas é mais comum em países em desenvolvimento. O policial corrupto te pede dinheiro por algum motivo inventado ou na cara dura mesmo, sem motivo nenhum.

Aqui é preciso ter cuidado e avaliar bem a situação. Bater de frente com um guarda corrupto na Suíça é bem diferente de um na China. O grau de controle sobre as atitudes policiais e como eles são vistos nas sociedades varia muito e é preciso cautela.

Tenha sempre o telefone e o endereço da Embaixada brasileira no país e use essa informação contra o policial corrupto para se proteger de extorsões.

Alguns casos comuns:

Na imigração

O oficial da imigração ou um guarda na fronteira cria caso só para receber propina.

Comigo aconteceu na fronteira da Tailândia com o Camboja, em Poipet. Além do golpe que as empresas de ônibus tailandesas querem te dar, cobrando para agilizar o que não precisa e não agilizam nada (desse escapei) ao chegar na imigração para entrar no Camboja tem um placa escrita a mão pedindo 100 Baths.

Veja bem, a taxa para entrada oficial é de 30 dólares, eles cobram isso e pedem para todo mundo na cara dura mais 100 Baths. Ninguém é obrigado a pagar mas quando você pensa em bater de frente com um guarda da imigração do Camboja por causa de 3 dólares, todo mundo acaba pagando. Eu paguei.

Em estradas

O policial corrupto inventa uma obrigatoriedade ou uma infração e quer cobrar a “multa” na hora.

Ouvi muitos relatos de problemas com guardas na Argentina, pessoas que entraram no país com seus carros ou motos emplacados no Brasil são constantemente parados e extorquidos. No site Viagem de Moto tem alguns relatos e a melhor maneira de proceder nesses casos. Tem relatos do mesmo tipo de abuso no Uruguai e Paraguai.

Agora lembre-se, o intuito desse post não é te assustar, pelo contrário, é te fornecer informações para que você não seja pego de surpresa por aí.

Viajar com segurança sempre!

Compartilhe!

Você também vai gostar

Close